Pesquisa: Intensificação da lei seca apresenta números positivos
12 de julho de 2016
Pokémon Go como ferramenta de marketing
21 de julho de 2016
Ver todos

Muito se tem falado sobre as mudanças que o marketing vem sofrendo nos últimos anos. Mas, afinal, quais são essas mudanças e como as empresas podem se adequar a essa nova perspectiva?

 

Segundo um dos grandes nomes das teorias do Marketing, Philip Kotler, a visão do consumidor sobre o mercado vem mudando profundamente nos últimos anos. Assim, a forma como as empresas se comunicam com o consumidor também deve mudar radicalmente. Portanto, é muito importante uma mudança no posicionamento e nas estratégias utilizadas pelas equipes de marketing.

O consumidor atual é uma pessoa muito preocupada com o mundo ao seu redor e muito ligada à sua espiritualidade. Nesse contexto, espiritualidade não tem muito a ver com questões religiosas. Mas com valores e experiências que norteiam o comportamento humano. Inserida nessa busca, está também a necessidade crescente de pertencimento. As pessoas estão buscando cada vez mais conexões umas com as outras. E estão se juntando em grupos específicos para trocar afinidades e formar relacionamentos. Dentro dessa perspectiva, os indivíduos não se contentam mais somente com produtos, eles querem filosofias e responsabilidades. Além disso, existe uma busca por companhias que apresentam maior identificação e preocupação com as questões pessoais dos consumidores, que sejam capazes de identificar anseios e necessidades particulares.

Para entender melhor como se inserir nesse fenômeno, vamos analisar as três forças que movem essas mudanças.

1 – O Marketing 3.0 é colaborativo

Com o avanço da tecnologia, surgiram as redes sociais e plataformas colaborativas, que possibilitaram aos indivíduos a exposição de suas opiniões e colaboração de uns com os outros.

Em outras épocas, a dificuldade de disseminação da informação fazia com que a principal fonte de conhecimento, muitas vezes, fosse a própria empresa, através das suas peças publicitárias ou anúncios. Atualmente, as pessoas normalmente trocam informações sobre as empresas e produtos entre si dentro de seus círculos sociais. E a maioria delas está disposta a dizer o que pensa sobre os produtos que consome, de forma geral. Por isso, a procura de informações sobre produtos e empresas sempre perpassa as informações compartilhadas na rede. Tal fenômeno também possibilita que as empresas fiquem mais atentas às informações fornecidas pelos consumidores, e possam colhê-las mais facilmente.

Além de apenas ouvir as opiniões e tomar as decisões que acreditam mais acertadas, algumas empresas também lançam programas de co-criação. Onde os produtos e serviços podem ser remodelados de acordo com as exigências e necessidades dos clientes.

Em um mundo colaborativo, o segredo é entender o que realmente o seu consumidor espera e quais as suas atitudes que podem incentivar a colaboração dele com a sua marca. Para isso, algumas empresas têm usado as chamadas comunidades online, que permitem as interações da empresa com os consumidores e a coleta de insights.

2- O Marketing 3.0 é cultural

Em um mundo dominado por grandes empresas globais, entender qual o perfil dos consumidores locais pode ser uma estratégia fundamental para a empresa. Uma vez que, apesar da globalização, os consumidores estão cada vez mais se dividindo em grupos e nichos. A cultura local ou de um grupo específico pode ditar a forma como as empresas utilizam as ferramentas de Marketing. Segmentar o público e identificar padrões culturais específicos é um dos fatores norteadores das organizações no novo mundo da publicidade.

Algumas empresas têm buscado os influenciadores digitais como forma de promover o produto e associá-lo a uma determinada cultura de nicho. Pois esses profissionais podem posicionar a marca dentro daquele grupo, já que são pessoas que possuem uma certa autoridade dentro dele.

3 – O Marketing 3.0 é espiritual

Os indivíduos hoje buscam cada vez mais experiências e valores positivos em todos os aspectos possíveis. O estilo de vida atual, repleto de angústias e culpas, faz com que as pessoas busquem significados positivos até nas empresas e produtos que consomem. Nessa perspectiva, esse sentido passa a ser muito mais importante até mesmo que a utilidade do produto em si. Para a construção de um Marketing bem-sucedido é muito importante que a empresa se esforce para entregar um pouco mais que um produto para o consumidor. Ela precisa representar um estilo de vida, uma filosofia. Assim, ao consumir o produto, as pessoas sentem que estão fazendo parte de algo maior.

É muito importante também que as companhias sejam éticas na sua construção de valores. Porque os consumidores estão mais atentos às atitudes do que aos discursos das empresas. E um discurso que não condiz com a realidade pode ser ainda mais prejudicial do que não construir um discurso. Portanto, é muito importante que a construção de sentido seja ainda mais voltada para uma filosofia realmente presente no coração da empresa.

Muitas empresas apoiam causas sociais ou constroem produtos que não agridem o meio ambiente. Assim, demonstram que se preocupam com outras questões diferentes das simplesmente financeiras. E que há um interesse real em construir um mundo melhor.

Gostou do artigo? Ficou com alguma dúvida? Tem alguma sugestão? Escreve aqui pra gente!

Para mais conteúdos como esse, nos siga no Facebook e Twitter!

Confira também os artigos sobre Growth Hackers e as 25 melhores cidades para mulheres empreendedoras.