Pesquisa de Mercado e a evolução das experiências do consumidor

Como a pesquisa de mercado está se tornando mais ágil
2 de abril de 2018
Ver todos

Pesquisa de Mercado e a evolução das experiências do consumidor  

Esse artigo foi traduzido e adaptado. O original pode ser encontrado aqui 

A maneira como compramos mudou drasticamente nas últimas décadas. A tecnologia remodelou a forma como pesquisamos, comparamos e analisamos. Atualmente compramos produtos que precisamos ou simplesmente desejamos. Graças ao comércio eletrônico, agora é possível fazer compras sem deixar o conforto do seu sofá. Mas o que a experiência de compras digitais em constante evolução significa para os pesquisadores de mercado, tentando colecionar informações sobre compradores? 

Análise de vídeo para determinar o tempo de espera 

Um dos avanços que pode ser citado aqui é o sistema de análise de vídeo da Kroger. Em vez do processo muitas vezes frustrante de adquirir um ticket numerado e esperar para ser chamado, é utilizado a implementação de uma tecnologia de vídeo que permite rastrear a entrada de clientes e alertar os funcionários quanto tempo eles já esperaram. O resultado seria um serviço mais eficiente, maior produtividade e clientes mais satisfeitos. 

Imagem: O tempo de espera será calculado a partir da entrada do cliente no espaço.
As analises vão da quantidade de tempo esperado à analise da reação
do cliente com relação a espera/atendimento.

Os varejistas que procuram implementar essa tecnologia poderiam facilmente compartilhar seus dados com um parceiro de pesquisa de mercado para aprender mais sobre comportamento e atitudes do consumidor enquanto espera. Emparelhar a análise de vídeo com uma atividade qualitativa na loja que explora a percepção dos tempos de espera e os pontos de dor relevantes também podem ajudar a avaliar e melhorar o processo. 

Dados de compra 

Se você é um grande fã da velocidade e da conveniência oferecida pelo auto-check-out, então você pode estar realmente entusiasmado com o Amazon Go, o supermercado sem caixa, da Amazon, em Seattle. A loja não exige nenhum checkout. Funcionando sem barreiras, você simplesmente agarra o que quiser, coloca na sua bolsa e os itens são digitalizados e carregados enquanto você volta para a porta. A intrigante tecnologia Just Walk Out é uma conquista tanto para a aprendizagem de máquinas quanto para linhas de mercearia insanamente longas. 

Uma vez que os dados de cada compra serão gravados digitalmente no sistema da loja, os pesquisadores não terão que confiar nas respostas dos consumidores às perguntas sobre o que eles compraram, quanto e com que frequência. E uma vez que os compradores estarão empacotando e transportando seus itens, a pesquisa em torno de design de pacotes e materiais para transporte conveniente e / ou gerenciável pode ser relevante para marcas de varejo de supermercado. 

Carrinhos e listas de compras digitais 

Embora os carrinhos e as listas de compras online já sejam um elemento básico do comércio eletrônico, mais lojas estão começando a aproveitar seu potencial para uma maior eficiência e segmentação do marketing de compradores. Por exemplo, a Kroger quer que seus consumidores usem sua lista de “favoritos” para que eles possam enviar-lhes cupons e descontos relevantes.

Outros varejistas online irão alertá-lo quando um item for escasso ou reabastecido, enquanto outros examinam suas compras passadas para informar recomendações para outros produtos que possam estar interessados. 

Neste caso, para entender melhor o que motiva as adições ou subtrações da marca / produto para listas e carrinhos de compras digitais, pesquisas exploratórias qualitativas foram realizadas para identificar quais fatores influenciam as marcas que os consumidores escolhem ao comprar online, e o que afeta sua decisão de aderir ou desviar-se para a próxima compra.  


Tem alguma dúvida, comentário? Podemos te ajudar!  Entre em contato conosco através do e-mail contact@ecmetrics.com   

Leia também artigos sobre 4 definições de Pesquisa de Mercado que todo mundo deveria saber  e O renascimento da pesquisa qualitativa .

Para mais conteúdo, siga-nos nas redes sociais:

Twitter  Facebook  LinkedIn