Por que a ciência comportamental é importante para a pesquisa de mercado
27 de março de 2019
Ver todos

Tendências de Consumo

Esse artigo foi adaptado, o original pode ser encontrado aqui 

 

De uma maneira geral, as tendências de consumo observadas e previstas pra 2019 reforça o avanço do uso de big data e até das realidades virtual e aumentada dentro do ambiente corporativo. 

Isso resulta em novas aplicações para o uso dessas informações, que também impõem alguns dilemas importantes: até que ponto devemos usar as informações que pertencem a outra pessoa? 

A transformação de maneira rápida e exacerbada influência também no comportamento do consumidor, promovendo um impacto nas relações de consumo. Uma delas é que há um debate sobre o papel do homem dentro de uma sociedade igualitária, a continuidade dos recentes movimentos corporativos em defesa de causas e bandeiras, tais como a diversidade sexual ou de gênero também reflete na maneira das empresas oferecerem produtos e serviços. 

As pessoas querem que as empresas utilizem a sua influência e poder econômico para propor mudanças na sociedade ou até pressionar os governos que mudem ou aprovem determinadas leis. Esse movimento de massa está levando as marcas a direcionarem esforços para suas próprias causas.  Um exemplo disso é a Microsoft que em agosto de 2018, reforçou a defesa da maior presença dos pais nos cuidados com seus filhos e passará a exigir, a partir de 2020, que as suas prestadoras de serviços concedam, assim como ela, licença-paternidade remunerada dentro dos seguintes critérios mínimos: 12 semanas de ausência remunerada, recebendo 66% do salário ou US$ 1000 por semana para casos de nascimento e adoção. 

As realidades virtual e aumentada também ganham cada vez mais espaço na rotina do consumidor, em decorrência da necessidade de escapismo humana. De acordo com um estudo da Nielsen divulgado no início de novembro deste ano, os americanos gastam mais de 11 horas por dia interagindo com todo o tipo de mídia, sejam elas televisão, internet, rádio, entre outras. O contato com notícias e as redes sociais fornecem uma fuga da rotina de pessoas que vivem em cidades. 

A busca por mídia aliada às tecnologias de imersão nas realidades aumentada ou virtual deve gerar a criação de novas e profundas formas de imersão em conteúdo ou até mesmo em uma nova realidade. As realidades virtuais e aumentada fornecem uma imersão nas mídias, o que representa uma fuga da realidade. 

A Nike, por exemplo, lançou uma campanha no Japão chamada Reactland, um mix de videogame com esporte. A empresa montou arenas em cidades movimentadas do Japão onde as pessoas eram convidadas a correr em uma esteira com um tênis da marca. Antes, no entanto, elas foram fotografadas e a sua imagem se transformava em um avatar de um game desenvolvido pela empresa. Para avançar no jogo, a pessoa precisaria correr na esteira e pular obstáculo por meio de um controle que ele recebia da organização do evento. A ideia, segundo a empresa, era estimular a corrida por meio do lúdico universo do videogame. 

Já passamos do primeiro trimestre do ano e as tendências são previstas continuam refletindo no comportamento observado. De acordo com as previsões 2019 será um ano bem interessante para o consumidor. Mas será que essas previsões vão se sustentar até dezembro do ano que vem?  


Tem alguma dúvida, comentário? Quer saber mais sobre nossos produtos?Podemos te ajudar! Entre em contato conosco através do e-mail contact@ecmetrics.com    

Leia também artigos sobre Por que a ciência comportamental é importante para a pesquisa de mercado e A importância da pesquisa de mercado tradicional.

Para mais conteúdo, siga-nos nas redes sociais:

Twitter  Facebook  LinkedIn